14 de Outubro de 2006

Diário de Fictícias – Ponto para começar? Aliás, pronto para começar esta entrevista?
Ponto –
Sim, pontíssimo! Prontíssimo.

DF – Como lhe expliquei ao telefone, esta nossa conversa irá basear-se no seu trajecto profissional e na sua opinião sobre a actualidade…
Ponto –
Ou seja, quer saber o meu ponto de vista em relação a determinados assuntos…

DF – Exactamente! Comecemos, então, pelo início auspicioso que teve nos palcos do Teatro.
Ponto –
Bons tempos… A princípio não queria enveredar por essa área, mas a pouco e pouco fui descobrindo a arte de representar. Claro que por vezes precisava de ajuda, mas tinha sempre o meu irmão que me apoiava nesses momentos. Foi um bom ponto de partida e uma base que me proporcionou uma outra visão sobre tudo.

DF – Em que aspecto alterou a sua forma de ver o mundo?
Ponto –
Alterou na medida em que alarguei o meu horizonte visual, adoptando pontos de vista diferentes. Sinto que muitas das pessoas encenam a sua própria vida, representando papéis que não são seus. E isso, por um lado, faz-me sentir revoltado mas, por outro, faz com que possa viver de uma forma mais consciente, pois sei os perigos que se me reservam.

DF – Para si, as pessoas são um perigo? Não tem esperança na construção de um mundo melhor?
Ponto –
Calma que eu não disse isso! Vamos cá pôr os pontos nos “is”… Eu era uma pessoa muito tímida e com muitos pontos de interrogação na minha cabeça. Depois do Teatro, já substituí os pontos de interrogação pelos pontos finais e até mesmo por alguns pontos de exclamação! (como este). Hoje, vivo uma vida feliz, com alguns casos pontuais de trabalho árduo, mas nada que me aborreça.

DF – Depois seguiu-se a Televisão…
Ponto –
Sim, o meu próximo amor foi a pequena caixinha mágica. Comecei por trabalhar como estagiário, mas lentamente fui obtendo algum prestígio, até que hoje sou indispensável a qualquer jornalista, especificamente os pivots do telejornal.

DF – Mas foi um amor, a princípio, um pouco atribulado…
Ponto –
(risos) No meu primeiro dia bati com a cabeça numa porta. Ainda levei uns pontos. Rezei a todos os santinhos e ao meu em especial, o Ponto Cruz, para que não me crescesse nenhum galo… Todos sabemos os problemas que os galos nos têm trazido.

DF – É verdade, sim senhor. Ora bem, deixe-me só consultar aqui o meu ponto de apoio, uma pergunta final: ultimamente têm surgido rumores de possíveis ligações com a corrupção desportiva…
Ponto –
Olhe, já viu as horas? Os ponteiros andam cada vez mais depressa. Desculpe mas vou ter que sair. Ainda tenho que ir ao Porto com dois amigos para depois viajar para junto da minha esposa que se encontra nos Açores…

http://www.odespertar.com.pt/sartigo/index.php?x=1835

André Pereira
publicado por André Pereira às 13:55 link do post
Outubro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
18
21
22
24
25
26
27
28
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
19 comentários
15 comentários
14 comentários
12 comentários
11 comentários
10 comentários
9 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Sport TV, de que greve está a falar? Da de 1886?.....
Vi na televisão que a greve geral registou grande ...
esta foto realmente incrível!
llolol bela ideia... ou não :)
seu blog é muito bom! Eu não leio Português bem, m...
esta foto é realmente impressionante, mas também r...
esta imagem realmente impressionante, incrível! o ...
começo a acreditar que o mundo vai mesmo acabar em...
viva o benfica a 100%
Olha agora é que foi tudo dito. Gostei do post e d...
blogs SAPO